quinta-feira, 24 de abril de 2014

Granito com brilho no Promob Lite!

Hoje vou ensinar um macete bem legal para se obter um render de granito com brilho no Promob Lite.

O Promob Lite é bem complicado de se trabalhar na questão de se obter um bom render, ele não tem tantas opções de configurações como os demais promob's tem, sendo bem limitado, então por isso é preciso saber alguns macetes para conseguirmos obter um render um pouco melhor.

Minha dica de hoje é para os granitos ou mármores.
No promob tem disponível algumas cores básicas de mármores, granitos e silestones, porém ao usá-las no render, ele fica opaco e sem vida, por isso sempre uso as texturas externas e nunca as do promob.

Mas para obter o brilho eu faço o seguinte:
1º - Aplico a textura de Porcelanato existente no promob sobre a geometria;
2º - Aplico sobre a textura de Porcelanato a textura externa de granito.

Observe a imagem abaixo (clique na imagem para abrir):

(clique na imagem para abrir) 


O render do lado esquerdo foi aplicado a textura de granito Preto São Gabriel existente no próprio promob, observe como ela ficou escura, opaca e sem vida. 

Já do lado esquerdo, apliquei primeiro a textura de porcelanato do promob e sem seguida a textura externa de granito Preto São Gabriel, o que deu vida e brilho ao render no granito quando renderizado.

Isso acontece, pois como expliquei na última postagem, o promob grava as propriedades da última textura aplicada e como a textura de porcelanato tem brilho, ele grava esse brilho na geometria e quando é usado uma textura externa a propriedade permanece, agora se você usar a textura do promob, ele apaga essas propriedades utilizando a propriedade da textura aplicada, neste caso sem o brilho. Por isso sempre uso as texturas externas e poucos são os casos em que utilizo as texturas do promob.

Espero que tenham gostado.
Até a próxima!!!


quarta-feira, 16 de abril de 2014

Promob Lite & Texturas!

Muitas vezes a questão do render no promob lite não está ligada apenas na iluminação do projeto e sim na questão de texturas.

Para se obter uma boa renderização, é preciso dar vida a textura aplicada nos objetos do projeto. 

O primeiro passo é quase nunca usar as texturas de dentro do promob, a não ser os vidros e espelhos. No mais é preciso sempre usar textura externa, mas antes é preciso “limpar” as propriedades do objeto.

E como limpamos isso??? É simples... basta antes de aplicar sua textura externa, aplicar primeiro a “cor 000” do promob, conforme mostra a imagem a seguir. Podemos ver que nesse projeto temos dois render com a mesma textura nas almofadas, porém a imagem da esquerda foi aplicada a textura diretamente em cima das almofadas, conforme elas estavam no projeto, pode se observar que o render na parte das almofadas está mais escuro e sem vida.

(clique na imagem para abrir em alta resolução)

Já na imagem da direito se tem um render com as almofadas mais “vivas” digamos assim, mais detalhada, mais clara... neste projeto antes de colocar a textura externa foi aplicada a “cor 000” do próprio promob, para assim digamos limpar as propriedades anteriores e aí depois aplicamos a textura externa, dessa maneira obtemos um render mais nítido. (Clique na imagem para abrir em alta resolução)

O mesmo se faz no promob lite para se obter por exemplo o brilho em granitos e mármores, eu aplico primeiro a textura de porcelanato e depois pego uma textura externa de granito e aplico na geometria, o promob vai gravar a última textura usada na peça e utilizar suas propriedades, o resultado será um render com o brilho no granito. 

A principio essa dica se aplica ao promob lite, mas acredito que dá para seguir a mesma técnica com promob studio e arch, sem o render up.

Espero que tenham entendido e gostado da dica!!! 

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Quero desejar a todos um ótimo feriado de carnaval!
Aproveitem muito, divirtam-se e descansem... afinal, projetista também tem direito a um feriado, festa e folia!

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

O TRABALHO DO PROJETISTA...

O que faz um projetista?

1 - atende o cliente que entra na loja;
2 - vai no cliente tirar as medidas do ambiente;
3 - faz o projeto do ambiente, de acordo com as necessidades do cliente, focando sempre a funcionalidade, circulação e ergonomia do mesmo aliado a estética;
4 - apresenta o projeto para o cliente;
5 - faz possíveis modificações neste projeto solicitado pelo cliente
6 - apresenta o orçamento dos móveis e tenta negociar
7 - liga mil vezes aos cliente tentando negociar;
8 - faz a venda, contrato, recibo, certificado de garantia, projeto aprovado...
9 - vai na casa do cliente confirmar as medidas do ambiente;
10 - revisa todo o projeto para encaminhar o pedido;
11 - envia pedido para fábrica;
12 - faz projeto técnico para  a montagem;
13 - explica projeto para montador;
14 - acompanha a montagem;
15 - dá assessoria em caso de assistência de peças machucadas ou possíveis imprevistos com relação ao projeto;
16 - depois de montado, faz pós-venda com cliente.

cansa só de ler néh?!

esse é o processo de apenas UM CLIENTE, que durante o dia, ele faz um pouco de tudo atendendo a outros tantos clientes. 

Sou dá época antiga, onde projetista era apenas projetista, não precisava vender.
Eu acho que a venda atrapalha muito, a cobrança, a correria de negociar, desgasta qualquer um, aliando isso tudo a toda a responsabilidade que temos em fazer um projeto perfeito e funcional.

Hoje muitas lojas separam o trabalho, existe o cara que vai apenas tirar medida, o cara que projeta, apresenta e vende, e depois quando o cliente fecha o cara que vai confirmar as medidas, revisar projeto e acompanhar a montagem. Isso facilita bastante o trabalho do projetista, mas pra mim isso tá errado, a certeza de erro, de confusão e do "diz que disse e não disse é enorme"!!!

O projetista deve ser o único responsável pelo projeto, do inicio ao fim, quem tem que ir confirmar as medidas é ele e não uma outra pessoa... como você vai elaborar um projeto sem conhecer o ambiente? Depois dá um monte de erros nas montagem e ninguém quer se responsabilizar.

O que deveriam mesmo era separar o vendedor do projetista.
O projetista projeta, apresenta, revisa projeto, faz o pedido e acompanha montagem.
O vendedor negocia, vende e faz o pós-venda!

Só isso já tiraria um peso enorme das nossas costas.
Quem é bom vendedor (e se diz projetista) não vai concordar comigo, já que não se sai também nas vendas e é mais projetista do que vendedor, tenho certeza que irá concordar.

Imagina que perfeito seria?

Você não ia precisar se preocupar em parar de projetar porque tem que ligar pro fulano pra ver se já decidiram sobre o orçamento, nem ficar preocupada porque o final do mês tá chegando, você tem mil projetos pra fazer, mas precisa parar tudo para ligar pros demais clientes que já estão em negociação e tentar conseguir um desconto ou brinde para fechar. Isso seria mágico! Cada um focando no seu mundo!

Acho que as vendas aumentariam muito!

Antigamente era assim que funcionava... tenho saudades daquela época.
Hoje em dia não se sabe mais quem é quem e nem qual é a sua função, a cobrança é grande e você tem que ser perfeito em tudo, todo mundo te cobra, o cliente quer o projeto pra ontem, o montador precisa de você na montagem e o teu chefe quer mais vendas!!!!! qual será a vida útil média de um projetista? tenho medo até de pensar! isso não tá dando certo, tá tudo errado!



quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

Coifa, Exaustor e Depurador... conheça a diferença!


Manter uma boa circulação de ar na cozinha é indispensável para evitar que os odores, fumaça e superaquecimento gerados pelo preparo dos alimentos, principalmente frituras, espalhem-se pelos demais ambientes da casa. Para isso, é preciso entender a diferença entre exaustores, coifas e depuradores.



--- Exaustor:

A principal função do exaustor, é trocar o ar quente de dentro da cozinha pelo ar frio que está fora da residência. O Modelo mais comum em casas é o exaustor de parede. Ele é instalado em média a 2,5 metros do chão e é composto basicamente por um motor com hélice que, ao ser ligado, impulsiona o ar quente concentrado no alto para fora do ambiente.


Os exaustores não possuem um sistema específico para retirar a gordura do ambiente. Ao impulsionar o ar quente para fora da cozinha, o exaustor também elimina odores e partículas de gordura que tenham ficado suspensas no ar, mas o volume de gordura que chega ao alto da cozinha é significativamente menor do que o que se espalha pelo restante da cozinha.


--- Coifas:
Existem dois tipos de coifa: parede e ilha e podem ser usado como exaustor ou depurador.

Quando usada em função de exaustor, a coifa possui uma tubulação que leva o ar captado na cozinha para fora da residência, quando usado como depurador, ele executa exatamente a função descrita abaixo. É instalado em média a 72cm acima do fogão.


Internamente, as coifas costumam possuir um sistema de filtros de alumínio posicionados a 45graus de inclinação para condensar a gordura que evapora com o ar. Este sistema tem calhas para recolher a gordura condensada. A parte interna da tela de inox da coifa possui ainda um filtro de poliéster junto a tela de metal que pode ser lavável ou descartável.

--- Depurador:
O depurador geralmente é usado em cozinhas menores e sempre abaixo de algum móvel aéreo, não possui o cubo chamado chaminé como a coifa. O depurador suga o ar quente e carregado de partículas, filtram-no e o devolvem ao ar purificado por meio das aberturas laterais.

O depurador, além de não trocar o ar do ambiente, tem potência menor do que as coifas e exaustores, justamente por ser um equipamento mais portátil e com preço mais acessíveis dentre os três. Assim como a coifa, ele conta com um motor interno que suga o ar e o obriga a passar por um filtro.

O ar passa por dois níveis de filtragem e é devolvido límpido para o mesmo ambiente. A primeira filtragem é feita por intermédio de tramas de alumínio, laváveis, que retêm partículas maiores, como as de gordura. No segundo nível, o ar passa por um filtro de carvão ativado, que exige reposição aproximadamente a cada seis meses, que retém partículas menores, ou seja, aquelas que carregam os odores desagradáveis.

Ao contrário da coifa e do exaustor, o depurador não tem a capacidade para diminuir o calor do ambiente e sua habilidade de eliminar odores e fumaça também é mais limitada.

Enquanto a coifa conta com calhas que direcionam o escoamento e armazenamento da gordura, no depurador, toda a gordura recolhida fica retira na grade de inox, o que pode ocasionar mau cheiro e a diminuição da capacidade de sucção do eletrodoméstico. Além disso, torna a necessidade de limpeza mais frequente do que as coifas.

Gostaram? espero que sim, até a próxima!